Vendas no varejo crescem 3% em dezembro, de acordo com o ICVA

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on google
Share on linkedin
Share on email

As vendas no varejo, descontada a inflação, cresceram 3% em dezembro na comparação com o mesmo mês de 2020, de acordo com o Índice Cielo do Varejo Ampliado (ICVA). Em termos nominais, que espelham a receita de vendas observadas pelo varejista, houve alta de 14,6%.

Efeitos de calendário contribuíram para o crescimento. Em dezembro, houve uma sexta-feira (dia que costuma ter movimento mais forte) a mais e uma terça-feira (dia em que a movimentação é menor) a menos.

Pedro Lippi, Head de Inteligência da Cielo, disse que o Natal também ajudou para o resultado final.

“Dezembro registrou o segundo mês de alta consecutiva nas vendas. Esse cenário pode ser atribuído ao desempenho do Natal de 2021, que apresentou vendas mais fortes que as verificadas em 2020 e de um comércio mais ativo que o verificado em 2020”, explica.

Lippi avalia que, em 2021, houve crescimento de 0,8% no varejo, 13,3% abaixo do patamar de vendas observado em 2019.

 

Inflação

O Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), apurado pelo IBGE, apontou alta de 10,06% no acumulado dos últimos 12 meses, com alta de 0,73% em dezembro. O setor de transportes foi o grande destaque, impactado pela alta dos combustíveis.

Ao ponderar o IPCA pelos setores e pesos do ICVA, a inflação no varejo ampliado foi de 11,3%, desacelerando em relação ao índice registrado no mês anterior.

 

Setores

Descontada a inflação e com o ajuste de calendário, os macrossetores de bens não duráveis e serviços
apresentaram aceleração na passagem mensal, enquanto o macrossetor de bens duráveis e semiduráveis e serviços experimentou desaceleração.

Em bens não duráveis, os supermercados e hipermercados colaboraram para a aceleração. Já em serviços, o destaque para a aceleração foi o segmento de alimentação (bares e restaurantes).

Já no macrossetor de bens duráveis e semiduráveis, a categoria de móveis, eletro e departamento apresentou a maior desaceleração.

 

Regiões

De acordo com o ICVA deflacionado e com ajuste de calendário, quatro regiões apresentaram crescimento em relação a dezembro do ano passado.

A região Norte registrou alta de 5,6%, seguida do Sul (+4,2%), Sudeste (+1,6%) e Centro-Oeste (+1,1%). A única região que registrou queda nas vendas foi o Nordeste (-1,9%).

Pelo ICVA nominal – que não considera o desconto da inflação – e com ajuste de calendário, a região Sul
registrou aumento de 15,2% nas vendas. Na sequência aparecem: Norte (+13,5%); Sudeste (+12,7%);
Centro Oeste (+11,6%) e Nordeste (+10,7%).

 

Resultado Anual

O crescimento nas vendas em 2021 foi de 0,8%, descontada a inflação, em relação a 2020. Em termos nominais o comércio cresceu 12,7%.

 

Veja o relatório do ICVA:

 

 

(Reuters)

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on google
Share on linkedin
Share on email

Publicado por:

Erika Santos

Erika Santos