post_2021_05_11_04

A Itaúsa (ITSA4), holding de investimentos principal acionista do Itáu Unibanco (ITUB4), lucrou R$ 2,207 bilhões no primeiro trimestre de 2021, valor 118% superior ao apurado no mesmo período do ano passado.

A Itaúsa atribuiu o desempenho ao maior resultado de equivalência patrimonial, menores despesas tributárias e a efeitos não recorrentes, que totalizaram impacto negativo de R$ 201 milhões.

No Itaú Unibanco, a holding destacou a participação das despesas com provisão para adequação de estruturadas operações. Já na Alpargatas (ALPA4), o principal efeito esteve relacionado à descontinuidade das operações de Mizuno. Na Duratex (DTEX3), o principal evento não recorrente foi relacionado às despesas do projeto de construção da planta de Celulose Solúvel. Na Copagaz, as despesas relacionadas ao processo de captura de sinergias (estrutura de pessoal e consultorias) foram os principais itens não recorrentes do período.

O resultado recorrente proveniente das empresas investidas da Itaúsa foi de R$ 2,501 milhões, uma alta de 95% em relação ao mesmo período de 2020
Segundo a companhia, o número refletiu principalmente o melhor resultado do Itaú, fruto da melhor margem financeira com o mercado e pela menor despesa com Perdas Esperadas com Operações de Crédito, além da gestão eficiente nas Despesas Gerais e Administrativas.

Até 31 de março, a capitalização de mercado da Itaúsa, com base no valor da ação mais líquida (ITSA4), era de R$ 86,8 bilhões, enquanto a soma das participações nas empresas investidas totalizava R$ 113,3 bilhões. O resultado é uma taxa de desconto de 23,4%, aumento de 0,7 ponto percentual em relação ao quarto trimestre de 2020.

 

Destaques da Itaúsa

Em abril, após o término do primeiro trimestre, a Itaúsa anunciou o investimento para aquisição de 10,20% do capital votante e 8,53% do capital total da Aegea, empresa do setor privado de saneamento básico, e aumento de participação acionária na NTS, de 7,65%para 8,50%.

Adicionalmente, em relação à cisão do Itaú Unibanco envolvendo a participação na XP Inc. e consequente criação da XPart, a holding de investimentos ressaltou que a conclusão da operação ainda aguarda aprovação do Federal Reserve (Fed, o banco central americano).

“Com a conclusão da transação, a Itaúsa deterá cerca de 15% do capital social total da XP Inc., direta e indiretamente e, com isso, este se tornará o 2º maior investimento do portfólio em valor de mercado.”

 

Fonte: Suno Notícias

Escrito por:

A Recomenda Ações e seu blog preza pela qualidade da informação e atesta a apuração de todo o seu conteúdo produzido pela equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O Blog se faz apenas para fins informativo.