post_2021_05_05_07

A Gerdau (GGBR4) lucrou de forma líquida e ajustada R$ 2,4 bilhões no primeiro trimestre de 2021, crescendo 1.016% na comparação com o primeiro trimestre do ano passado, quando lucrou R$ 221 milhões. Na base trimestral, a alta foi de 106%, uma vez que entre outubro e dezembro o lucro líquido foi de R$ 1,2 bilhão.

“O lucro líquido ajustado no primeiro trimestre de 2021 foi o recorde trimestral histórico da companhia, impulsionado pelo maior Ebitda”, diz a Gerdau em seu balanço, publicado na manhã desta quarta-feira (5).

A Gerdau anotou uma receita líquida de R$ 16,3 bilhões, crescendo 77% na base anual e 20% na trimestral. “Importante ressaltar que a receita líquida sofreu o impacto da variação cambial no período, uma vez que o dólar médio apreciou 23% frente ao real nos últimos doze meses e impactou positivamente as receitas das operações da companhia na América do Norte”, afirma o documento.

Com a alta do dólar, a receita avançou na base trimestral mesmo com a produção e a venda de aço caindo, respectivamente, 7% e 4%.

A Gerdau viu seu desempenho operacional melhorar, com a margem Ebitda saindo de 22,4% entre outubro e dezembro de 2020 para 26,4% nos três primeiros meses de 2021, mesmo com o custo de vendas 14% mais caro no mesmo período, impulsionado pela alta do preço minério, principal matéria prima da companhia, que saltou 53%. As despesas com vendas, gerais e administrativas também avançaram, mas totalizaram 2,9% da receita, 0,7 pontos percentuais a menos na base trimestral.

Ebitda da Gerdau também foi recorde

A companhia também registrou recorde no Ebitda ajustado do período, de R$ 4,318 bilhões, alta de 267% na base anual e 41% na trimestral.

Para chegar ao lucro líquido, subtrai-se do Ebitda (lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização) as despesas financeiras (que incluem gastos com os juros da dívida, por exemplo), que totalizaram R$ 271 milhões, e os impostos, que foram de R$ 817 milhões.

A empresa termina o primeiro trimestre de 2021 com uma dívida líquida de R$ 10,7 bilhões, aumentando na comparação com os R$ 9,8 bilhões registrados no final de 2020 mas caindo na comparação com os R$ 14 bilhões do primeiro trimestre do ano passado.

Apesar da alta da dívida da Gerdau na base trimestral, o múltiplo da alavancagem da companhia, medido pela relação entre dívida líquida e Ebitda (DL/Ebitda) ficou em 0,96, ante 1,25 no final de dezembro – e muito menor que os 2,55 do primeiro trimestre do ano passado.

 

Fonte: Suno Notícias

Escrito por:

A Recomenda Ações e seu blog preza pela qualidade da informação e atesta a apuração de todo o seu conteúdo produzido pela equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O Blog se faz apenas para fins informativo.