São Paulo, 14 de Novembro de 2021

 

A bolsa brasileira recebe desde 2018 uma crescente relevante de novos entrantes em renda variável, e uma parcela dessas pessoas iniciaram a sua jornada no mercado de futuros (compra e venda especulativa de câmbio/dólar e índice) em busca de renda complementar, principalmente após muitas companhias adotarem o Home Office em meio à pandemia em 2020.

 

Pergunta: Quem em meio a tamanha dificuldades e burocracias não quer parar um momento do seu dia e faturar pelo computador ou celular?

Para quem tem interesse em ingressar nesse universo, o educacional de bolsa de valores normalmente possui um cronograma de aulas “curto”, podendo ser de 5 dias até 90 dias entre conhecimento teórico, prático e mentorias.

Em um resumo, assim como os demais negócios que realizamos no nosso dia a dia, é necessário identificar ativos que estejam baratos, adquiri los e depois vender mais caro, e o inverso também é possivel, ativos que estão caros na bolsa de valores, você pode vender (“apostar” na queda) e depois recomprar mais barato assim gerando lucros – ou seja – de fato, a todo momento temos oportunidades de fazer bons negócios.

 

Onde estão as maiores dificuldades dessa nova profissão?

O DayTrader, após aprender as técnicas de análise, seja ela fundamentalista (cenários macro econômicos e resultados de companhias), análise técnica (identificar regiões de preço no gráfico) ou fluxo (se está havendo mais comprador ou vendedor) em um determinado momento, possui duas alternativas:

(1) Utilizar dinheiro fictício (simulador) – (2) Abrir uma conta de valores mobiliários e começar a executar o aprendizado.

Por ser um ambiente de valor “alavancado” o trader conseguirá presenciar ganhos também elevados, e iniciantes produzirem R$ 100 / R$ 200 até R$ 500,00 por dia torna-se cada vez mais natural, porém, seja por falta de gerenciamento de risco , ganancia ou naturalmente falta de experiência faz com que o trader venha a devolver parte desse recursos em dias mais agitados ou até mesmo zerar o saldo na corretora “quebrar a banca”.

 

Como mudar esse cenário?

Guilheme Cunha é trader profissional e está na bolsa de valores desde 2013, realizou gestão de recursos através de clubes de investimentos sempre obtendo performance acima do benchmark (Ibovespa), e iniciou o seu educacional em 2017, onde passou sua vivência para mais de 4.000 pessoas, e uma parcela hoje já começa a migrar de “renda extra” para “viver de bolsa”

 

Veja o que o Guilherme Cunha comentou para o nosso blog:

É um conhecimento único, que todos deveriam adquirir, uma nova profissão que encanta a todos pelas possibilidades dos ganhos elevados, mas sem um aprendizado contínuo, sem o suporte de profissionais especializados no assunto, as chances de consistência são reduzidas drasticamente, trazendo para um passado curto, em 2018 nosso câmbio possuía uma variação de 40/50 pontos no dia para o dólar, em 2020/2021 com incertezas fiscais, políticas e econômicas presenciamos 40/50 pontos no câmbio em 5 minutos

Em seguida trouxe maiores informações sobre o acompanhamento diário.

Por mais experiente que você seja, o mercado é vivo e dinâmico, sou apaixonado pelos fundamentos, entender política monetária e resultados das companhias, então naturalmente quando eu vou para um gráfico, eu preciso ter um analista CNPI-T (especialista em gráfico) para complementar a minha tese, em seguida um comitê com mais profissionais e gestores para obter um estudo de preço e onde realmente faz sentido fazer as operações, caso contrário, ficará entre compras e vendas durante o dia e torna-se de fato um jogo, onde a grande maioria dos dias, os vencedores são os grandes players (bancos, corretoras, institucionais em geral), no HUB Conecta, iremos juntas nosso time, nosso estudo, e deixar mais justo as possibilidades para nossa comunidade, estaremos vivendo a bolsa juntos

 

Guilherme Cunha é um Contribuidor e Head do HUB Conecta dentro do aplicativo do TC (B3:TRAD3)

 

 

E acredita que para mudar o cenário de pessoas que iniciam ganhando e depois acabam entregando tudo, é necessário um acompanhamento diário, para inclusive saber que dia não faz sentido estar operando na bolsa de valores.

A expectativa é formar uma comunidade entre 1.000 a 1.500 pessoas até Junho/2022.

Já possui uma lista de pré reserva, pelo link: https://tradersclub.typeform.com/tcconecta

 

Não conhece o TC?

 

 

A plataforma social de conteúdo e serviços para investidores TC (TRAD3), conhecida anteriormente como TradersClub, precificou sua oferta inicial de ações (IPO) em 2021 no dia 26 de julho, e levantou R$ 607 milhões de reais, segundo duas fontes próximas à operação disseram à Reuters.

Fundado em 2016 por por Pedro Albuquerque, Rafael Ferri e Israel Massa, o TC oferece serviços como conteúdo de educação financeira, notícias e fóruns sobre investimentos, com ampla penetração no público de traders, que deram origem ao primeiro nome da companhia.

O TC tinha uma base de 473 mil usuários no seu aplicativo em abril e é considerado a maior plataforma de investimentos do Brasil.

Basta baixar o aplicativo e você terá vários serviços gratuitos como: Controle da sua carteira, lives exclusivas, troca de experiência com outros Traders e a Conecta com Morning Call e Resumo da Semana.

Escrito por:

A Recomenda Ações e seu blog preza pela qualidade da informação e atesta a apuração de todo o seu conteúdo produzido pela equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O Blog se faz apenas para fins informativo.