post_2021_05_07_04

Com um operacional positivo em todas as linhas de negócio, a B3 (B3SA3) teve um lucro líquido atribuído aos acionistas de R$ 1,256 bilhão no primeiro trimestre de 2021, um resultado 22,5% superior ao apurado no mesmo período do ano passado.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) da B3 atingiu R$ 1,946 bilhão, crescimento de 24,0%. A margem Ebitda foi de 83,1%, aumento de 0,76 ponto percentual.

As receita total somou R$ 2,667 bilhões, um incremento de 25,5% em relação a 2020, com crescimento das receitas de todos nossos segmentos.

 

O desempenho trimestral do segmento Listado foi impulsionado:

  • pela recuperação do valor dos ativos no segmento de ações à vista, os quais sofriam com os efeitos do início da crise causada pela covid-19 no primeiro trimestre de 2020;
  • pelas novas ofertas públicas iniciais (IPOs) que ocorreram ao longo dos últimos 12 meses;
  • por maiores volumes negociados nas plataformas, tanto em ativos de renda variável como em derivativos listados, reflexo de uma base maior de investidores e de volatilidade advinda de incertezas político-econômicas no período.

 

No primeiro trimestre deste ano, o número de pessoas físicas com contas na depositária da B3 cresceu mais de 10%, com o acréscimo de mais de 330 mil contas.

Quanto ao segmento de Balcão, o volume de emissões e o estoque de instrumentos de captação bancária registrados no no período cresceram 6,7% e 38,0%, respectivamente. A empresa atribuiu o resultado ao aumento de emissões de CDBs, que representaram 73,1% das novas emissões durante o trimestre, com as instituições financeiras aumentando suas captações para financiar o crescimento na concessão de crédito e para reforçar seus balanços.

Já o estoque médio de instrumentos de dívida corporativa aumentou 1,8%, com as debêntures de leasing representando 23,6% do estoque médio de dívida corporativa no primeiro trimestre de 2021.

Na divisão de Infraestrutura para financiamento, o número de inclusões no Sistema Nacional de Gravames (SNG) diminuiu 1,5% na mesma comparação, reflexo da pandemia e do aumento da participação de veículos usados no mix de veículos vendidos, que tem uma penetração de crédito menor. No Sistema de Contratos, o número de transações diminuiu 5,5% no trimestre.

Já na linha de Tecnologia, dados e serviços, a quantidade média de clientes do serviço de utilização mensal dos sistemas do segmento Balcão aumentou 9,7%, resultado, principalmente, do crescimento da indústria de fundos no Brasil. A quantidade de TEDs processadas diminuiu 4,2%, devido à expansão da utilização do Pix, em detrimento às TEDs no período.

 

Fonte: Suno Notícias

Escrito por:

A Recomenda Ações e seu blog preza pela qualidade da informação e atesta a apuração de todo o seu conteúdo produzido pela equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O Blog se faz apenas para fins informativo.